Coruja

Esta ave de hábitos noturnos para muitos povos simboliza conhecimento e sabedoria por sua capacidade de enxergar através da escuridão, vendo o que os outros não veem.

Enquanto os demais dormem, ela fica acordada vigilante e atenta a tudo que ocorre a sua volta, além disso, consegue girar seu pescoço em até 270° para observar ao seu redor, permanecendo com o restante do corpo sem o menor movimento. A grande capacidade de visão e audição torna a coruja exímia caçadora e devido a estas características ela representa, em muitas culturas, uma poderosa e profunda conhecedora do oculto.

Sua imagem também está ligada a reflexão, conhecimento racional e intuitivo. Uma tradição antiga dizia que quem comesse sua carne adquiriria os dons de previsão e clarividência, mostrando poderes divinatórios.

Continue Reading

Esfinge

A esfinge é uma figura mitológica, usualmente apresentada com o corpo de leão e cabeça de humano, uma de suas funções era a demonstração de poder, assim como as pirâmides do Egito, mas também pode trazer uma representação de vaidade destrutiva. Alguns dizem que esta figura foi criada no Egito, entretanto historiadores afirmam que ela teria sido importada da cultura grega.

No Egito, agachadas e tranquilas, transmitindo certeza em sua serenidade, são guardiãs das entradas proibidas, dos templos e das múmias reais, se apresentam como leões divinos e teriam cabeças de faraós, representando uma força soberana, impiedosa com os rebeldes e protetora dos bons.

Continue Reading

Sereias

A arte medieval as representa em duas formas distintas, como metade mulher e metade peixe ou como metade mulher e metade pássaro, podendo ser encontradas em diversas igrejas, edificações, sepulturas e navios da época, sendo a versão peixe a mais difundida, que pode ser vista, por exemplo, na cultura nórdica.

Esses seres com visual metade peixe normalmente são retratados morando em lugares escarpados, ilhas rochosas e recifes, com seu canto hipnotizante atraíam os navegantes para estes lugares de difícil navegação causando o naufrágio de seus barcos para posteriormente devorá-los.

Continue Reading